Facebook Youtube Flickr
Notícias
A | A+
Imprimir Matéria
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

PEC 06/2019: discussão é marcada por forte mobilização dos servidores

Unacon Sindical e demais entidades afiliadas ao Fonacate ocuparam, durante toda a tarde desta terça, 9, uma das entradas para o Plenário da Câmara 

Publicado em 10/07/2019 às 11:13 | Autor: Juliana Martins | Acessos: 262


A tramitação da reforma da Previdência nos termos da PEC 06/2019 avança a passos largos na Câmara. Ontem, 9 de julho, os deputados aprovaram o fim das discussões após, apenas, 10 horas de trabalho dedicados a essa fase. O dia foi marcado pela forte presença dos servidores e de movimentos sociais. O Unacon Sindical e demais entidades afiliadas ao Fonacate ocuparam uma das entradas do Plenário para reforçar a posição contra o texto, nos atuais termos, e pressionar os parlamentares. A mobilização contou com a participação dos delegados sindicais Ana Balthar, do Rio de Janeiro, e João Colaço, de Minas Gerais, e dos membros da Diretoria Executiva, Rudinei Marques e Bráulio Cerqueira. 

 

Unida pela mesma reivindicação, uma pequena multidão entoava palavras de ordem como “quanto vale um deputado? 40 milhões”, fazendo referência às emendas liberadas pelo governo em troca de votos favoráveis, e “reforma, não”. Os manifestantes formaram um corredor na passagem para o Plenário, onde nenhum parlamentar passou sem ser questionado sobre sua intenção de voto. 

 

Assista um trecho do ato:

 

Ao mesmo tempo, as entidades davam continuidade à articulação em prol do destaque para estabelecer uma regra de transição mais justa para os servidores públicos.

 

Na liderança do Solidariedade, os dirigentes foram recebidos pelo deputado Paulo Pereira (SP), vice-líder do partido. O deputado Professor Israel (PV-DF) também participou da reunião. 

 

O presidente do Unacon Sindical, Rudinei Marques, destacou que os números apresentados pelo governo não passam de falácia. “Não existe a possibilidade de o governo economizar R$ 197 bilhões com as mudanças no Regime Próprio. O Paulo Guedes está usando isso para impor perdas brutais ao serviço público”.

 

O vice-líder do Solidariedade concordou que “a reforma é muito dura, principalmente para o setor público” e mostrou-se disposto a ajudar a viabilizar o destaque. Ele também antecipou que o partido vai apresentar um destaque para alterar a regra de cálculo.

 

O trabalho parlamentar seguiu com reuniões na liderança da Minoria e do Partido Democrático Trabalhista (PDT).  Hoje, 10, os dirigentes do Unacon Sindical retomaram a mobilização logo cedo. A expectativa do presidente da Câmara é que o texto-base da reforma seja aprovado ainda nesta quarta-feira. A discussão e votação dos destaques podem seguir até sábado, 13.

ico-fce-1248498586fd276f5178b4d3f2b7aa20.jpg ico-you-90c6251d1ea816aae592005c0d5e6892.jpg ico-flk-ec51aca45a2791d46190d2eadacb4464.jpg

SCLN 110, Bloco C, Loja 69/79 - Brasília - DF - (61) 2107-5000 - CEP: 70.753.530

© Unacon Sindical 2015. Todos os direitos reservados.