Facebook Youtube Flickr
Notícias
A | A+
Imprimir Matéria
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Unacon Sindical participa do debate promovido pelo Metrópoles

Rudinei Marques e Bráulio Cerqueira acompanharam o debate realizado no Teatro dos Bancários, na última quinta-feira, 27 

Publicado em 28/06/2019 às 16:00 | Acessos: 88


Rudinei Marques e Bráulio Cerqueira, presidente e secretário executivo do Unacon Sindical, acompanharam, na noite desta quinta-feira, 27 de junho, o painel “Reforma da Previdência: Um debate para ajudar a construir o futuro do Brasil”. O seminário, realizado em Brasília, teve a participação de especialistas, parlamentares e de representante do governo.

 

O evento foi realizado pelo grupo de comunicação Metrópoles, em parceria com entidades representativas dos trabalhadores do serviço público e privado, entre elas o Unacon Sindical e o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate).

 

No centro das discussões, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019 e a necessidade de se construir uma reforma justa e eficiente.

 

Em sua fala durante a abertura da atividade, o deputado Professor Israel Batista (PV/DF) elogiou a disposição do funcionalismo em integrar os debates, nas várias instâncias, sobre assunto tão caro ao Brasil e condenou a falácia do governo e de apoiadores da atual reforma, de que a classe é um antro de privilégios. “Um país forte se faz com servidores públicos no papel de protagonistas, indutores do crescimento nacional. A história deixa isso bem claro” afirmou.

 

Em linha com o parlamentar, a economista e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Gentil, criticou a falta de transparência no debate. Segundo ela, o discurso em defesa da PEC 6 demoniza servidores e faz “terrorismo fiscal”, para justificar uma reforma sem o devido cuidado.

 

A especialista coordenou estudo recente, que desenha um cenário extremamente cruel para a classe trabalhadora, caso a matéria seja aprovada.

 

Ainda segundo Gentil, a equipe econômica do Planalto faz a escolha equivocada ao olhar para as contas públicas apenas pelo prisma da despesa e não da receita. A professora destacou, por exemplo, que as consecutivas políticas de desoneração não foram exitosas no sentido de trazer o retorno necessário na forma de novos investimentos, empregos e renda.

 

Ao demandar um esforço fora do comum das classes mais pobres da população, o governo impõe empecilhos à volta do crescimento, alertou o economista e professor da Universidade de Campinas (Unicamp), Eduardo Fagnani.

 

“O pobre, que está sendo mais duramente afetado, é quem compra”, ponderou, observando que o consumo é vital para estímulo aos setores responsáveis pelo impulsionamento econômico de um país.

 

Além de uma reforma tributária justa, Fagnani salientou que o retorno do investimento público, nos lugares certos, é imprescindível. “Para que uma economia cresça, é fundamental o investimento. No Brasil parece que estamos caminhando para um capitalismo sem consumidor e isso não vai gerar crescimento algum” concluiu o economista.

 

Também presente no encontro, o presidente da Comissão Especial que analisa a reforma da Previdência na Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL/AM), criticou alguns pontos do texto inicial da reforma, como a capitalização, afirmando que o Congresso não pode dar “um cheque em branco” ao Executivo. Afirmou, ainda, que o país precisa prover os caminhos para a superação de outros desafios, como os altos níveis de desemprego registrados nos últimos anos.

 

Assista aqui à íntegra do seminário.

 

Com informações: Samuel Oliveira  

ico-fce-1248498586fd276f5178b4d3f2b7aa20.jpg ico-you-90c6251d1ea816aae592005c0d5e6892.jpg ico-flk-ec51aca45a2791d46190d2eadacb4464.jpg

SCLN 110, Bloco C, Loja 69/79 - Brasília - DF - (61) 2107-5000 - CEP: 70.753.530

© Unacon Sindical 2015. Todos os direitos reservados.