Facebook Youtube Flickr
Notícias
A | A+
Imprimir Matéria
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Carreira de Finanças e Controle aprova assembleia em caráter permanente

Encaminhamento instala estado de alerta para os próximos 15 dias. Convocações para atos e mobilizações contra a PEC 287/2016 ficam condicionados ao calendário de votação da matéria no Congresso Nacional

Publicado em 06/12/2017 às 16:46 | Autor: Nayara Young | Acessos: 109


 

A carreira de Finanças e Controle aprova assembleia em caráter permanente para o acompanhamento das ações contra a Reforma da Previdência. Apreciado em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada em todo o país nesta terça-feira, 5 de dezembro, encaminhamento instala estado de alerta para os próximos 15 dias. Convocações para atos e mobilizações contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 ficam condicionados ao calendário de votação da matéria no Congresso Nacional.

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem a intenção de colocar a Reforma da Previdência na Ordem do Dia na próxima semana. Tudo depende do mapeamento de votos que está sendo realizado pelo governo (sabia mais aqui). “Nesse contexto de incerteza, precisamos, mais uma vez, nos unir ao conjunto de servidores. É importante que todos estejam atentos pois, a qualquer momento, podemos fazer uma convocação”, alertou Filipe Leão, diretor de finanças do Unacon Sindical. Nesse período, o Sindicato irá se preparar para, caso seja necessário, colocar o bloco na rua junto aos demais servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Também há previsão para atuação na mídia.

 

“É preciso lembrar que não está posto o posicionamento contrário a uma Reforma da Previdência, e sim, um movimento contra a PEC 287/2016 e a retirada de direitos que ela promove”, acrescentou Leão.

 

A AGE nacional também pautou a possibilidade de mobilização contra a Medida Provisória (MP) 805/2017, que prevê o adiamento de reajustes e aumento da alíquota previdenciária de 11% para 14%. Realizado no dia 28 de novembro, o primeiro ato foi avaliado como positivo pelos dirigentes. Mais de 2 mil pessoas participaram da mobilização em frente do anexo II da Câmara dos Deputados (saiba mais aqui).

 

Além dos protestos de rua, o Unacon Sindical já deu início à articulação parlamentar (saiba mais aqui) e ainda irá ingressar com ADIn contra a medida (saiba mais aqui).

 

Rudinei Marques, presidente do Unacon Sindical, apontou, como estratégia, a possibilidade de convocar os representantes da Controladoria-Geral da União (CGU) e da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para reforçar a luta contra o aviltamento das tabelas salariais. “O apoio de Wagner e Ana Paula pode ser fundamental para agregar força ao movimento”, considerou.

 

O estado de alerta aprovado nesta terça, 5, também inclui orientações e informes a respeito da MP 805/2017.

ico-fce-1248498586fd276f5178b4d3f2b7aa20.jpg ico-you-90c6251d1ea816aae592005c0d5e6892.jpg ico-flk-ec51aca45a2791d46190d2eadacb4464.jpg

SCLN 110, Bloco C, Loja 69/79 - Brasília - DF - (61) 2107-5000 - CEP: 70.753.530

© Unacon Sindical 2015. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: Felipe Lacerda Soluções Web