Facebook Youtube Flickr
Notícias
A | A+
Imprimir Matéria
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Luta contra a PEC 287 completa um ano; Entidades promovem ato em frente ao INSS

­Atividade simbólica em defesa do direito à aposentadoria realizada na manhã desta terça, 5, em Brasília, reuniu dezenas de servidores e dirigentes sindicais

Publicado em 05/12/2017 às 16:15 | Autor: Juliana Martins | Acessos: 117


 

Um ano de luta. No dia 5 de dezembro de 2016, era enviada ao Congresso Nacional a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que versa sobre a reforma da Previdência. Desde então, entidades representativas dos trabalhadores da iniciativa pública e privada têm se dedicado a combater os retrocessos contidos na matéria e a desmistificar os boatos criados pelo governo para justificar as mudanças propostas. Nesta terça-feira, 5, o Fórum Nacional das Carreiras de Estado (Fonacate) e o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Federais (Fonasefe) promoveram um ato público em frente ao edifício sede do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) para rememorar a luta e anunciar que o enfretamento continua. Rudinei Marques, Filipe Leão e Roberto Kodama, presidente e diretores do Unacon Sindical, participaram da atividade. Os membros da Diretoria eleita para a próxima gestão (2018-2020), Roberta Holder e Carlos Janz, também estiveram presentes.

 

“Desde o primeiro dia, estivemos à frente da luta em defesa do direito à aposentadoria. Nossa mobilização é vitoriosa, pois os holofotes que colocamos sobre as injustiças contidas na PEC 287/2016 foram decisivos para as mudanças que o governo foi obrigado, pela pressão popular, a fazer no texto. Agora, no entanto, toda a penalização está sobre os servidores públicos, o que é absolutamente injusto. Nós não vamos aceitar, vamos à luta”, afirmou Rudinei Marques, presidente do Unacon Sindical e do Fonacate.

 

O presidente da Pública-Central do Servidor, Nilton Paixão, destacou a falta de legitimidade dos parlamentares para votar mudanças que afetam diretamente toda a classe trabalhadora brasileira. “Esse Congresso não tem condições morais de fazer uma reforma da Previdência”, disse.

 

Já a Auditora Federal de Finanças e Controle (AFFC), Anjuli Tostes, foi enfática ao declarar que os deputados que votarem da PEC 287/2016 terão de lidar com a rejeição popular na próxima eleição. “Quem votar, não volta”, destacou a servidora, ao relembrar um dos motes da mobilização em defesa da Previdência.

 

O aviso direcionado aos parlamentares foi reforçado pelo diretor de Finanças do Sindicato, Filipe Leão, que anunciou: “Estamos resistindo e vamos resistir. Nós não vamos recuar”.

 

Como encaminhamento à continuidade da mobilização, as entidades presentes no ato convocaram os servidores para uma “blitz ” na quadra 302 da Asa Norte, onde está localizada a maioria dos apartamentos funcionais destinados aos deputados federais. O ato, organizado pelo Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas (Mosap), será realizado nesta quarta-feira, 6 de dezembro, a partir das 8h.


   

ico-fce-1248498586fd276f5178b4d3f2b7aa20.jpg ico-you-90c6251d1ea816aae592005c0d5e6892.jpg ico-flk-ec51aca45a2791d46190d2eadacb4464.jpg

SCLN 110, Bloco C, Loja 69/79 - Brasília - DF - (61) 2107-5000 - CEP: 70.753.530

© Unacon Sindical 2015. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: Felipe Lacerda Soluções Web